NOSSA HISTÓRIA

O Colégio Brasileiro de São Christovão foi fundado por João de Camargo e Augusta Landoes em 1924, com o nome de Escola Brasileira de Educação Feminina e seu quadro discente era exclusivamente feminino. Tinha como objetivos educacionais ser uma escola tradicional dando ênfase à socialização, na época.

Em 1929, a administração passou integralmente para a família Landoes tendo como patrono Albert Landoes, como diretoras as irmãs e professoras Augusta Landoes e Adalzira Landoes. Posteriormente, recebeu a denominação de Colégio Brasileiro de São Christovão e passou a ter o seu corpo discente misto.

Ao longo dos anos, passaram por este Colégio muitos alunos que posteriormente se destacaram no cenário nacional, como o governador do Rio de Janeiro Marcelo Alencar (de jan/1995 a jan/1999) e a Emérita Professora Léa Ferreira Camillo Coura, primeira mulher a ocupar a Academia Nacional de Medicina, que, em 1999, recebeu a maior honraria da Faculdade de Medicina da UFRJ.

Uma instituição quase centenária mantida nas mãos da mesma família fundadora. Atualmente a direção é exercida pela 2ª e 3ª geração desta família que a fundou, representada por Rony Landoes Bonnecaze Kadow e Dietrich Renato Bonnecaze Kadow, também ex-alunos.

Conheça um pouco mais do colégio…

NOSSO HINO

Letra: João de Camargo
Música: Luiz Ramos da Silveira

Ó alunos do Colégio Brasileiro
Prossegui vossa marcha triunfal!
Sede os anjos do solo altaneiro
Que não tem neste mundo rival!

Estribilho
Para frente, valentes pioneiros
Desta pátria, esperança gentil!
Trabalhai! Trabalhai! Brasileiros
Para a glória do imenso Brasil

Mocidade e beleza fenecem
Como as flores aos raios do Sol
A virtude e o saber resplandecem
Como as luzes de um puro arrebol

Vossas almas são puras, singelas
Vossas faces de um róseo ideal
Serão certas, mais puras, mais belas
Com o clarão da vitória final

Estribilho
Para frente, valentes pioneiros
Desta pátria, esperança gentil!
Trabalhai! Trabalhai! Brasileiros
Para a glória do imenso Brasil

A virtude e o trabalho fecundo
Dotes raros formando a mulher
Dar-vos-ão o respeito do mundo
Que a vida humilhada vos quer

Sede fortes, constantes na lida
Que a batalha por fim vencereis
Liberdade e Igualdade na vida
Eis o brado que aos céus erguereis!

Estribilho
Para frente, valentes pioneiros
Desta pátria, esperança gentil!
Trabalhai! Trabalhai! Brasileiros
Para a glória do imenso Brasil

MAIS INFORMAÇÕES? Clique aqui.